Carregando...
Blog

Maria no país das cesáreas

Era uma vez uma moça chamada Maria. 
Maria engravidou e entrou em muitos grupos sobre humanização do parto. Estava feliz e queria muito que seu filho nascesse de forma natural. 
Maria embarcou nessa, mas entendeu tudo errado. 
Nos grupos sérios, ninguém chama de menos mãe aquela que passou pela cirurgia. A luta é contra o sistema, não contra as Marias. 
Maria interpretou como implantar o medo o que, na verdade, era não esconder nada das gestantes, como os cesaristas fazem.
Maria certamente não leu a nota escrita por Ana Cristina Duarte, “Eu fiz cesárea, mas não sou menos mãe!”.
Maria esqueceu de ler que as ativistas sabem da importância da cesárea (bem indicada). 
Maria não entendeu que parto normal não define o tipo de maternagem. 
Maria queria amamentar, mas não conseguiu. E isso não é vergonha, Maria. Acontece com muitas pessoas, mas é sempre uma ótima alternativa procurar o Banco de Leite da sua cidade e não dar mamadeira ou chupeta. Esses artifícios, sim, podem reduzir o leite. Mas, não se sinta culpada, Maria. Amamentação não define maternagem.
Se Maria não se considerava mãe, não era culpa dos fóruns. Maria que entendeu tudo errado. Não há garantias de que o parto será natural sempre. Nem contratando a equipe da Bündchen. Nos grupos de humanização, ninguém garante nada. 
Maria também confundiu imposição de regras com informação de qualidade. 
Maria, vem cá dá um abraço.
Maria, se um dia você quiser ter outro filho, leia sobre VBAC. Corra atrás e não confunda as coisas. As ativistas da humanização estão aí pra apoiar as mulheres. 
Maria, ninguém está contra você. Acredite.

Comentários

comments

3 comments
  1. por Carol Marques

    Danyyy! Saudade de vir aqui ler 🙂
    Menuna, adorei o texto. É isso mesmo.
    Eu li o original, entendi aqui o que vc quis passar.
    Acredito que as Marias que se ofendem é porque isso mexe com elas e tem um arrependimento não assumido.
    Mas olha, hoje informação tá sobrando e não custa nada estudar, não é?
    bjao

  2. Micha Descontrolada

    Dany, tenho percebido que com as redes sociais tdo é motivo de confusão, fico impressionada.

    O problema é que as pessoas são mto radicais, acho certo. Se tem um ponto de vista, acredita em algo, defenda até o fim, mas respeite o ponto de vista do outro. não to falando pra vc, e sim pra todos!

    Eu acho q num mundo estressante, as pessoas estão mto intolerantes. E diria até mal educadas. Alias, SEM RESPEITO!

    Não só no quesito gravidez, parto, amamentação e criação de filhos, mas sobre religião, vai ter copa, não vai ter copa, time de futebol…

    Já cantava Raulzito "…não tem certo nem errado
    todo mundo tem razão
    mas o ponto de vista
    é que é o ponto da questão…"

    Ficou tão grande que vou até postar no face.

    obs.: não estou te criticando, esse é o seu ponto de vista e eu respeito, só aproveitei pra colocar pra fora algo q tenho sentido /percebido ultimamente.

    Beijosssssssssssssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    1. dany

      Oi, Micha!

      Eu acho que tem gente é que se ofende por tudo. Tudo acha que é indireta… Eu gosto de postar sobre parto, amamentação, maternagem em geral. E eu sei que esse é um assunto que causa polêmica porque as pessoas não são bem resolvidas. Eu acho assim:

      Eu amo leite condensado! Se pudesse, tomaria uma lata por dia. Colocaria no congelador e tomaria geladinho. Mas, é uma droga pra saúde. Um veneno. Um colega expõe os malefícios do leite condensado. O que eu vou fazer?

      ( ) Chamá-lo de radical.
      ( ) Ficar de mimimi.
      ( ) Sentar num cantinho e chorar em posição fetal.
      ( ) Olhar o rótulo da lata e tentar mudar.
      Eu acho que é muito mimimi. Não tem radical demais no mundo, não. Tem gente que não quer ouvir a verdade, isso sim.

      Bjs!!!!

Leave a Reply

Favoritos da Dany
%d bloggers like this: