Carregando...
Blog

Como tratar assadura em bebês

Artur teve uma assadura punk. Botou todo mundo doido aqui em casa. Assadura digna de fazer a mamãe limpar aquele bumbunzinho fofo chorando. Começou com uma pequena região avermelhada e tomou proporções catastróficas. Doeu nele e em mim. Não tem nada pior que ver filho doente. Como Caio nunca teve assadura, foi algo totalmente novo pra mim. Pirei. Como ele faz muito cocô e a caquinha é uma bomba, o bumbum sofreu. Mais de um mês pra tratar uma assadura que parecia incurável. Com isso, acabei aprendendo uns macetes pra tratar assadura e prevenir. 
  • Esqueci a existência de lenços umedecidos. Desde que ele chegou em casa (antes dos episódios de assadura), uso algodão e água pra fazer a higiene. Coloco água fervida numa garrafinha vazia de soro e pronto. Não dá trabalho e não tem química que possa agredir a pele do bebê. Só uso lenço umedecido quando saio de casa e, mesmo assim, isso é raro. Prefiro levar algodão e água.

  • Quando a coisa estava bem feia, lavava o bumbum dele em água corrente toda vez que fazia cocô. Isso ajuda a não sofrer tanto com o atrito do algodão e, principalmente, não deixar nenhum resíduo de cocô. Lavava no tanque mesmo.

  • Secar o bumbum também é importante. Umidade não é legal pra pele. Tenho sempre uma toalha-fralda perto do trocador pra enxugar o bumbum depois de limpar. 

  • Antes de fechar a fralda, deixo o bumbum respirar um pouco. Não fecho de imediato. Fico brincando com ele até eu achar que tá tudo bem sequinho. E aí tem que entrar criatividade, porque manter um bebê no trocador uns minutinhos a mais não é fácil. Dei sorte que o trocador fica perto do berço e ele adora o móbile!

  • No período mais crítico, eu deixava Artur sem fralda no período da manhã. Escolhi a manhã porque é o período em que estou menos cansada. Deixar um bebê sem fralda é tarefa hercúlea! Deixava um trocador fofinho no chão e deixava o bichinho lá. Brincava e cantava até ele cansar. Sempre aparando o xixi com uma fralda de pano. Muitas vezes, claro, ele fez xixi no chão, em mim, na cama. Cansativo, mas deixá-lo sem fralda melhorava muito a assadura. 

  • Pegar sol é essencial. Difícil administrar um bebê sem fralda pegando sol no bumbum. O que eu faço é tirar a fralda dele, ir pra varanda e botar uma fraldinha de pano, tipo cremer, no “lulu” (eu chamo de lulu, gente! rs). Mas aí é preciso ter cuca fresca pra isso. Saber que o bebê vai fazer xixi em você e ninguém vai morrer por isso. Muitas vezes ele dorme e fica mais fácil.

    E nessa saga triste, experimentei muitas pomadas. O que achei de algumas:

    • Creme contra assadura da Granado: Produto cheiroso, como tudo da Granado. Ganhei no hospital e comecei a usar lá mesmo. Fácil de passar e embalagem bem prática, tampa flip-top. O problema foi que Artur começou a ficar vermelhinho enquanto eu usava essa pomada. Encuquei com a coitada. Pode até ser que ela não tenha sido culpada, mas fiquei de mal com ela. Não uso mais.
    • Hipoglós Amêndoas: Gostei do cheirinho e da textura. Como o da Granado, tem ótima embalagem. É fácil de passar, mas é difícil remover. Eu, particularmente, gosto de Hipoglós. Usei em Caio (há 10 anos!) e nunca tive problemas. Como Artur já estava assadinho, não ajudou muito. Ela serve pra prevenir, não pra tratar.
    • Bepantol: Apesar de todo mundo adorar essa pomada, eu não gostei. Sempre que uso em Artur, ele fica vermelhinho. A embalagem é boa, tampa flip-top, fácil de passar e remover, mas não serviu aqui. Ah, uma coisa legal é que, quando a gente passa no bumbum, ela fica transparente e aí dá pra observar bem como está a pele. 
    • Dersani Baby: É um óleo pra prevenção e tratamento de assadura. Cheirinho muito bom e fácil de usar. Na crise braba, eu usava uma gotinha desse óleo e, por cima, o Dermodex Tratamento. Foi o que ajudou a curar a assadura.  
    • Dermodex Tratamento: Existe a Prevent (pra prevenção), mas, como já estava assado, tive que usar a Tratamento. É composta por Nistatina e Óxido de Zinco, que ajudam demais no tratamento. Não é pra usar sempre, só quando estiver assado. Fácil de usar, ótima textura. Tampinha de rosquear (o que eu acho ruim), mas tá valendo, já que ajudou a curar meu bebê.
    • BabyNeo: Tem a mesma composição que Dermodex Tratamento (nistatina + óxido de zinco). É fácil de passar, mas eu tinha a impressão de que a fralda tirava a pomada por ser muito fácil de remover. Não gostei disso. 
    • Desitin Maximum Strengh (pote roxo): Excelente pomada. Quando Artur começa a ficar vermelhinho, eu passo e, em duas trocas de fralda, o vermelhinho já some. É a pomada que eu uso à noite. Ela é bem espessa e tenho até um pouco de dificuldade pra tirar do tubo, mas vale a pena. O cheirinho não é agradável, mas, se tratar, eu não ligo pro cheiro. Ruim é que não é vendida do Brasil. 
    • Pomada antifúngica: Prefiro não postar o nome pra ninguém cair na tentação de medicar o filho sem orientação. Foi o pediatra quem receitou. Usava 2 vezes ao dia. A assadura pode ser fruto de fungo. Então, é importante levar ao pediatra se a assadura persistir. Foi o que ajudou no período mais crítico.

      Sobre as pomadas, eu fiz uma coisa muito errada no início: eu ENCHIA o bumbum de pomada. Ficava tudo completamente coberto de pomada. Bumbum todo branco! Não é pra fazer isso, gente. Uma pediatra, ex-aluna minha, disse que não pode fazer isso. Tem que passar uma camada bem fina de pomada de modo que a pomada fique transparente e você consiga ver o bumbum. Outra coisa que ela me disse: não use amaciante nas roupas do bebê. Nem nas roupas de cama!

      No meio dessa batalha, resolvi comprar fraldas de pano modernas pro bumbum respirar melhor. Mas isso é papo pra outro dia. 😉
      Vê só se a gente não faz tudo pra ver uma coisinha dessa não sofrer!

      Comentários

      comments

      5 comments
      1. Tatiane Garcia

        Mandou bem em todas as dicas, Dany! Por aqui sofremos com assaduras no calor! Pedro Lucas é super sensível. Esquentou o clima, assou! E numa virose que teve bem no níver dele! Nessa ocasião a coisa foi muito feia, eu desesperei. Apelei até para o amido de milho (maizena) que eu acho receita de pajé, mas que toda mulher mais velha diz que já usou! Por aqui, sempre tenho Nistatina na gaveta! Bjo!!!

      2. Ah que eu não sabia que tinha Dersani baby!!! Quero djá!!

        Rafaela teve pouquíssimas assaduras, mas quando teve foi de ferrar e ter que partir para essas pomadas antifúngicas.

        Tbm fui daquelas que dava um refresco e deixava o bumbum respirar <3

        Esse mundo dos bebês dá um trabalho do cão, mas é lindo.

        Beijocas

      Leave a Reply

      Favoritos da Dany
      %d bloggers like this: