Carregando...
Blog

O que é ser mãe?

Eu tenho andado muito azeda, já contei aqui. O problema é que nesse período de azedume, eu deveria ficar quieta, curtir meu bode sozinha e me calar. E quem disse que eu consigo? Tudo tira a minha paciência e eu comento sobre tudo que me irrita. 
Como estou grávida, tenho lido muito sobre maternidade (aliás, faz 10 anos que leio sobre o assunto) e leio cada coisa! 
Uma das coisas que mais me incomoda é o pessoal pintando a maternidade de rosa, como se tudo fosse a oitava maravilha do mundo. Vejam bem: ser mãe é mesmo ótimo, mas o que se passa com um bebê não é tudo lindo, não. Claro que cada um vai vivenciar a chegada de um filho de uma maneira diferente, mas eu acho muita sacanagem ficar gritando aos quatro ventos que tudo é fácil. Não é! Então, vou escrever sobre a MINHA experiência com Caio, que foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida, mas não foi fácil. 
A primeira dificuldade foi ficar insone. Privação do sono foi uma das coisas mais difíceis pra mim. Caio dormia, no máximo, 2 horas seguidas por noite. Toda hora ele acordava pra mamar, o que é normal, mas não fácil. Amamentar em livre demanda significa doação, inclusive madrugadas inteiras. Chega um momento que você não sabe mais o que está fazendo. Eu amamentava a noite toda praticamente e teria sido contratada pra The Walking Dead facilmente pra fazer papel de zumbi. Depois de amamentar, era aquele ritual: botar pra arrotar, o que às vezes demorava séculos, esperar o bebê fazer caquinha, trocar a fralda, tentar fazer o bebê dormir de novo. Isso a noite inteira… O marido ao lado, claro, mas só quem pode amamentar é a mãe. Então, dá-lhe cansaço!
Cólicas! Parte terrível. Eu tentava de tudo: colocar na posição correta, esquentar a barriguinha, amamentar pra amenizar o sofrimento… Até funchicória eu dei! O bebê grita estridentemente e você chora junto. Eu chorava. Porque imaginar aquele ser tão pequenininho, tão frágil, tão seu, sofrendo é demais. Dá muita dó. A parte boa é que isso passa. Mas enquanto não passa, todos sofrem.
Amamentar pode doer. Pra mim, foi difícil. O peito incha, fica duro demais e dói horrores. Eu amamentava o tempo todo e ainda tirava uns 200, 300 ml de leite com a bombinha pra aliviar a dor. Parmalat perderia pra mim facim, facim. Doar é uma ótima opção. Era muito leite! Novamente, eu chorava de dor. É, sou chorona. Depois, o corpo acostuma, você aprende a lidar melhor e tudo flui. Mas antes de eu aprender a lidar com o peito cheio de leite, não foi fácil. Eu não tive problemas pra amamentar, o que deve ser terrível, mas quem tem, recomendo procurar o Banco de Leite mais próximo à sua casa. 
O bico do seio pode rachar e, consequentemente, sangrar. Dói muito. Dói horrores. Mas há pomadas pra hidratar e você pode fazer uma preparação (massagem, pegar sol, etc.), que eu não fiz. Converse sempre com seu médico pra ele te orientar sobre isso. Acho injusto exibirem propagandas sobre amamentação com uma mulher linda, sempre sorrindo, sem nenhum problema e cabelo escovado! A mulher precisa saber com antecedência o que pode acontecer. Caso contrário, na primeira dificuldade, decide-se abandonar a amamentação, o que não é recomendável. É preciso se preparar e saber como agir. 
Vou parar por aqui ou o texto vai ficar muito grande. 

É claro, gente, que cada uma vai ter uma experiência diferente. Um bebê não é igual ao outro, mas, de uma forma geral, é preciso saber sobre todas as dificuldades antes e preparar-se. Passar os nove meses de gestação no shopping comprando roupinha não vai te ajudar muito. Então, leia, se informe e não pense que tudo será fácil, pois não será. Mas apesar das dificuldades, você vai ver que tudo vai valer a pena. Olhar para aquele bebezinho mais lindo do mundo e ver que ele está feliz vale qualquer sacrifício. 

Meu bebê Michelin:
Não era a coisa mais linda? ❤

Comentários

comments

6 comments
  1. Rose Misceno

    Maternidade não é para os fracos! Passei e passo por cada coisa que nem de longe se parece com comercial de margarina.
    Mas eu escolhi, né? Não foi acidente, pensei por longos anos, até decidir ser mãe. Reclamo, me dou esse direito, mas não trocaria ser mãe por nada nesse mundo!
    E acho engraçado o tanto de "apoio" negativo quando já é mãe, coisas do tipo: "não é fácil ser mãe","você nunca mais vai dormir bem", "se você tiver outro, só vai ter mais trabalho", … ninguém diz isso quando você diz: "Tô pensando em engravidar"!
    Beijão.

  2. As filhas da mãe

    Oi Danny, teu filhão é lindo mesmo,e,verdade ser mãe realmente é padecer no paraíso,tenho três filha e cada gestação foi diferente uma da outra e cada criança tem seu ritmo. A minha primeira experiencia não foi muito diferente da sua,ficava varias horas acordada,fazia tudo praticamente sozinha,como se diz:JÁ QUE PARIU,EMBALE;mas na verdade gostaríamos de uma ajudinha do papai é claro,mas depois com as minhas outras filhas foi diferente ,já estava mais esperta ,já tinha lido vários livros, e foi tudo mais tranquilo,e vai ser assim com você também.Te desejo muita sorte e uma boa hora para você.

  3. Flávia Brito

    Ai Dany, ser mãe não é nada fácil mesmo, viu? E nem todo mundo está disposto a sofrer em prol do baby, uma pena! Eu sofri muuuuuito com a amamentação também, o bico do meu peito ficou muito ferido nas primeiras semana. Eu chorava muito e o pior é toda gora aparecer um com uma fórmula milagrosa o tempo todo. Afff, queria mandar calar a boca todo mundo… rsrsrs. Beijos!!

    Ahhh menina, eu queria te contar que eu tenho uma colega no mestrado que acabou de ter neném, ela dá aula em duas faculdades em outra cidade e ainda por cima tem o mestrado que fica em uma cidade diferente da que ela mora e da que trabalha, mas ela está dando conta super bem, viu? Pra te inspirar, quem sabe!

    Beijos!

  4. Julay Ferrer

    Olha, nem vou falar sobre o lado dark de ser mãe porque Deus é mais! hahaha

    Pausa para o Caio gordito lindo!!

    Sobre a amamentação em livre demanda, vc disse tudo, é dedicação total.

    Beijocas

  5. Flávia Carvalho

    Lindão esse Caio…
    Dany parece que estou lendo a minha história, fiquei mais de um ano sem dormir a noite toda, o Pedro mamava a noite inteira, fiquei acabada , peito rachado, leite demais, tinha que tirar na bomba também…até me acostumar a esta rotina, acho que demorou pelo menos uns dois meses…Mas foi difícil, e ninguém tinha me avisado antes…rsrsrsrrs…mas tudo vale a pena quando vemos nossos filhos crescendo fortes e saudáveis….Tenha certeza que esse azedume vai passar…..bjims

Leave a Reply

Favoritos da Dany
Por favor, aguarde!

Cadastre o seu email e receba as nossas atualizações!

Digite seu nome e email e receba nossas atualizações assim que eles forem postados. Seja sempre o primeiro a saber das novidades!
%d bloggers like this: