Carregando...
Blog

O exagero nas festas infantis

Há 10 anos atrás, eu tive Caio. Em sua primeira festinha, eu estava de salto alto, contratei garçons, animação, não fiz a festa em casa e teve decoração alugada com direito a Nemo gigante, bichos de pelúcia sobre a mesa e choradeira do pequeno na hora do parabéns. Enfim, um inferno. O que salvou a festa? Os salgadinhos e docinhos feitos pelas minhas tias, o bolo delicioso da minha tia Lúcia, a hora de encher as bolas com meus primos (virou festa!) e as pessoas queridas que lá estavam. Só. 
Acabei me dando conta de que festas grandes assim não servem pra mim. Ainda bem que tenho um marido com os pés no chão e me freou todas as vezes que eu cogitei a possibilidade de fazer festa em buffet
Hoje, refletindo melhor, eu vejo festa em buffet como algo exagerado. Exagero no uso dos personagens, bolas importadas caríssimas, tags em cada docinho (pra quê?!?), bolo que mais parece bolo de casamento (geralmente as crianças nem comem), cardápio sofisticado, brinquedos que fazem frente aos do Hopi Hari, personagens de verdade perambulando pela festa e assustando os pequenos e brigadeiros esquisitões que não parecem brigadeiros. 
O brigadeiro merece um parágrafo só pra ele. Invetaram o tal brigadeiro de colher. É uma delícia porque não deixa de ser brigadeiro, mas vocês já pensaram em quanto se gasta pra fazer UM brigadeiro de colher? Potinho + colher + tag + lacinho. Gente! É muito gasto. É muito desperdício à toa. Depois, vai tudo pro lixo. Cadê aquele bom e velho brigadeiro de bolinha? Cadê, Braseeeeel? Cadê o pretinho básico?
E a animação? Parece que eles querem acabar com as crianças de tanta brincadeira. Pula, brinca, roda, mão pra cima, mão pra baixo, hora do lanche, rodopia, dá cambalhota, corre, mexe a cabeça, rebola, tchan, tchan, tchan, tchan, tchan. Ai, cansei. Cadê criança brincando com criança? Sem correria? Sem competição? Sem estresse? Cadê criança usando a criatividade criando suas próprias brincadeiras de forma livre? Isso não existe mais. 
O presente é uma das partes mais tristes. Presente virou ingresso. Não é mais uma forma de carinho, com direito a dar beijo, abraço e ver a carinha feliz do aniversariante ao abrir o embrulho. Friamente, você entrega seu “ingresso” à recepcionista e entra pra ver o “espetáculo”. Presente, se não for aberto na hora, vira passado. E, virando passado, a emoção de ver aquele embrulho sendo aberto se perde.

Por falar em presente, não dá pra levar presente baratinho, não. Sabem por quê? A mãe do aniversariante manda fazer AQUELA lembrancinha carona pra você levar pra casa, sabe? Juntando a lembrancinha cara e o saco de doces supremo, sai mais caro que o presente que você levou. Aí, dá uma vergoinha, né?  Mal sabe a mãe que a lembrancinha vai ficar lá na estante por um tempo, jutando poeira e, depois, vai pro lixo. Bem, ela até sabe disso, mas não pode deixar de fazer a lembrança cara porque, né, o que vão pensar de sua conta bancária?

E aí inventaram de “revolucionar” o mundo das festas infantis. Vamos personalizar TU-DO! Quem não sabe o que é um brigadeiro? Precisa de identificação? Quem não sabe o que é um beijinho? Precisa de identificação? Quem não sabe o que é um cajuzinho? Ah, Dany, sua boba. Não tem mais cajuzinho nas festas atuais. Cajuzinho é coisa de pobre. (Beijo, Caco Antibes!) Bora personalizar os industrializados! Personalizar o bis, o bombom, as balas, as barras de chocolate… Na boa, industrializado é industrializado e nunca vai ficar com a nossa cara. 
Hoje eu vejo que festa de criança só precisa de: criança, família, brigadeiro, bolo comum (sem pasta americana, por favor), cores, criatividade e músicas legais. 
Antes de planejar a festa de um filho, é bom parar pra pensar no objetivo da festa: é comemorar mais um ano de vida de uma criança ou afirmar seu poder socioeconômico?

Update: aproveito pra linkar o post mais engraçado que já li sobre a hora do parabéns em buffet! Clique AQUI e morra de rir também. 

 

Comentários

comments

33 comments
  1. Luana M.

    Simplesmente apaixonada por esse texto! E não adianta, viu? Você pode desenhar, sublinhar, plantar bananeira no post e muita gente não compreende a mensagem. Esse post não é exagerado! Você fala da realidade do circo ridículo que a indústria de festas infantis monta para uma criança que sequer sabe caminhar! Brasileiro a-ma dizer que gastou sei lá quantos mil reais só nos bem-casados. Pura ostentação que atrapalha a formação da criança. A gente precisa MESMO fazer alguma coisa para as mães entenderem que crianças aprendem rapidamente sobre como consumir num alto e insano padrão! E ficam viciadas nisso! Meu DEUS, que medo dessa geração.

  2. Marcela Fernanda

    Até entendo seu ponto de vista e concordo quando o assunto é ostentação. Festa de criança deve ser pensada PARA a criança. No entanto, creio que você generalizou bastante esse quesito. Na 1a festa do meu filho, q foi numa área em casa, deixei de fora meus amigos q mal conviviam c ele e chamei a familia q ele conhece bem. Teve recreador sim e as crianças amaram. Nao teve nada de cafona, os meninos nao tinham nada de demais e fizeram atividades bem legais. Meu menino, apesar de nem andar ainda, curtiu muito, nao chorou, cantou parabéns e ainda fez a gente cantar outra música depois do parabéns, acho q foi da galinha pintadinha. Muita graça. O 2o ano do meu filho foi em buffet. Mas como decoração, personalização e organização ficou por nossa conta tudo saiu lindo e nada exagerado. Alguns presentes ele abriu na hora sim. Só tinha a família e as crianças c quem ele brinca. E mais uma vez só teve diversão. Stress zero. Ele corria descalço entre um brinquedo e outro e curtiu demais, inclusive o bolo. Q como tudo na festa foi pensado p ele. E para mim, esse é o segredo de festa infantil, seja ela grande ou pequena, a criança em primeiro lugar. Um beijo. Marcela

  3. Iasmin

    Sinto lhe dizer que casamento virou a mesma coisa, ou até pior. Tive convidados que não foram porqque não tinham dinheiro pro presente. E quem disse que eu queria presente, só queria comemorar com quem eu gosto…

  4. TEKA

    Dany.
    Adorei seun artigo…ja compartilhei la nomeu bloguinho tb…voce disse tudo e muito mais.
    Parabéns…bom saber que mais pessoas pensam assim.
    bjosss
    Teka

  5. Fabiana

    Não tenho filhos (por isso, costumam dizer que não entendo de nada disso… 😛 ), mas achei excelente o texto e assino embaixo. Lembrei-me das minhas festas de aniversário, com a tia-avó fazendo o bolo, a tia fazendo a decoração, a avó e a mãe preparando os docinhos, o avô gelando a bebida, o pai fazendo a animação e a gente – crianças – apresentando pecinha de teatro: já fui a Branca de Neve a bruxa do João e Maria, a fada da Cinderela, o lobo da Chapeuzinho… isso com menos de 10 anos de idade. Apoio total à reedição disso tudo!

  6. Cantinho da Fabi

    Post polêmico hein Dany … acho que tem sim um fundinho de verdade mas confesso que eu amooooooo uma festa com tudo isso que vc falou , digo como convidada , eu me apaixono também pelo visual kkkk Beijos

    1. dany

      Fabi, cada um tem seu gosto e é bom respeitar os gostos de cada um, claro. No entanto, acho que precisamos olhar com olhos mais cuidadosos esses desperdícios e esse mundo consumista. Será que as crianças precisam mesmo de uma festa Disneylândia?

  7. Lulu

    Festa infantil em buffet é um absurdo de caro e dependendo da idade da criança, ela não aproveita como deveria.
    Big Beijos

  8. Silma

    A festa de um ano eu fiz no salão de festas do condomínio onde morava,uns 70 convidados,não foi tão complicado mas tbm não foi o paraiso,depois nos mudamos e passei a fazer a festa no nosso síto,ai foi a melhor coisa,eu faço a maioria das coisas de decoração e lembrancinhas,adooooro colocar a mão na massa.
    bjs
    http://minhaflorbela.blogspot.com.br

  9. Flávia Brito

    Ai gente, vou te contar que as duas festinhas que preparei para minha filha foram óóótimas, mas porque eu preparei cada detalhe com a ajuda da família e das amigas. No primeiro ano foi na casa da tia, no meio da grama com direito a cachorro quente e muitos brigadeiros e uvas cobertas. As lembrancinhas? Eu mesma fiz com os potinhos de papinha que eu juntei (e usei nos dois aniversários). Odiei o bolo pomposo que encomendei (única coisa encomendada)e no segundo ano minha amiga que fez o bolo de chocolate com granulado para cobrir… a maior delícia!!! E foi em casa mesmo. Buffet? Isso é muito impessoal e pra que tantas embalagens?? Afff. Concordo com você em tudo. Beijos!!!

  10. Isabela Kanupp (Kira!)

    Menina, eu DETESTO buffet. Eu até gosto de ir em festa em buffet, eu fico tranquila, a Beatriz se diverte, mas olha, eu jamais faria uma festa para ela em um buffet. Porque sei lá, acho que festa de aniversário é uma coisa super pessoal, você não acha? Que a gente quer vê a vó, o primo, além de cantar parabéns quer sentar no sofá da sala depois e comer o restante do brigadeiro que sobrou. Essas coisas.

    Eu gosto de personalizar a festa, acho que na maioria das vezes encontramos tudo muito genérico por aí. Mas sem exagero, sem tag em tudo, sem isso ae. haha

    Há uns anos escrevi um texto pelo mesmíssimo motivo, sobre buffet e fui MUITO apedrejada. Agora me sinto quase em casa!

    Vou deixar o texto aqui pra você ver:

    http://parabeatriz.com/aniversario-infantil-festa-para-a-crianca-ou-para-os-adultos/

    Beijos

    1. dany

      Isabela, EU, adulta, gosto de festa em buffet por causa da comida e do ar condicionado. #prontofalei Chegar, sentar, comer comida boa e ficar na fresquinha… Quem não gosta? Maaaaaas isso, pra mim, não caracteriza uma festa infantil. Poderia ser QUALQUER evento. Eu poderia ir, inclusive, a um restaurante. Vou lá ler seu texto. Beijos!

  11. Angela Valle Doceria

    Concordo com tudo, essas festas custam fortunas e acabam sendo chatas!
    Minhas 3 filhas e meus dois netos, um de 5 anos sempre tiveram festa em casa, festa de criança e familia feita por mim e minha mãe e hoje minhas filhas seguem fazendo a mesma coisa.
    Alias na festa de 5 anos do meu neto minha mãe fez cajuzinho e o sucesso foi total, outro dia meu neto pediu a bisa pra fazer e trazer pra ele.
    beijos

    1. dany

      Cajuzinho está em extinção! Como pode??? Um docinho delicioso! Já fui a várias festas e nunca mais o vi. Uma pena.

    2. Neanderthal

      Cajuzinho é o meu docinho preferido! Volto frustrada ao ir em festinhas que não tem!
      No dia do meu aniversário, eu fui a uma doceira que tem uma banca de doces em frente ao prédio de letras da UFRJ e choraminguei dizendo que era meu aniversário, se ela não queria me dar um de presente! Ela deu!!!

      Uma vez eu esitve lá e ela não tinha cajuzinhos. Achei um absurdo! Protestei dizendo que entao iria na concorrência, no Burguesão, que fica do outro lado da rua. Aí ela respondeu: "pode ir lá! Sou eu quem faz e vende pra eles!"
      HUASHAUSHUASHUAS

  12. Beth Salvia

    Concordo com vc, sofro muito com essas festas mas as pessoas no geral me acham atrasada, retrógada, saudosista, quando digo que meus filhos gemeos qdo crianças tinham festas de crianças para crianças, que nuuunca me preocupei com os adultos, já cheguei ate a buscar todas as crianças numa van, me acham piegas, vc tem toda razão, bjs

  13. Neanderthal

    Oi Dany. Eu acho que exagero em festa de criança é coisa de mãe que projeta suas frustrações de infancia sobre os filhos. Querem dar tudo o qu enão tiveram na infancia!
    Tenho crianças aqui e uma das minhas primas em especial faz todo esse exagero sob a alegação de que não teve na infancia e a filha dela não passaria pelo mesmo. Ok então né!
    Acontece que a criança nem sabe o que está acontecendo, muitas vezes está cansada, quer dormir, chora assustada… A festa é mais para os adultos mesmo e as criancinhas mais grandinhas.
    Também acho aquelas sobremesa e doces na colher um desperdício danado! Sem contar que muita coisa fica agarrada no plástico do copinho!
    Odeio aqueles desanimadores de festa que ficam tentando chamar os pais e adultos para brincar. Eu gosto de ficar sentadinha ocnversando. Odeio pagar mico na frente de todo mundo e uma vez, brincando de dança das cadeiras, eu quebrei duas cadeiras de plástico! Duas! Isso foi filmado e ficou o trauma! Odeio só de lembrar!!
    Por fim, eu ví uma coisa em especial em uma festa de aniversário que eu quero copiar quando tiver filhos. Uma amiga contratou um mágico para animar a festa! Tinha que ver o olhar curioso e encantado das crianças! Até os adultos gostaram e pararam pra ver! Foi lindo!
    Beijos

    1. dany

      Olivia,

      Acho animador de festa uma cafonice. rs
      Confesso que já contratei, como disse no post, mas não cometo mais esse crime. Agora, mágico, sei lá, é um caso a pensar… O cara tem que ser bem bom. 😉

  14. Karine

    Eu concordo contigo, Dany, principalmente pelo gasto que, muitas vezes são desnecessários. Minha irmã é fina numa festa para as filhas. Mas, não é festa. É FESTÃO daqueles!!! Pra você ter uma ideia, Paula terá sua festa de um ano. E quais os "amigos" da Paula convidados? Os da mãe, do pai, da irmã… Na festa da Paula haverá amigos de todos, menos de Paula. Não adianta falar, conversar, mostrar o desperdício…
    Eu costumo dizer que isso é para apresentar à sociedade em que ela (acha) que vive. Enfim…

    Sou contra a festas desse nível. Amava quando eu era mais novinha que fazia as festas lá em casa, no Rio, ou na casa da minha tia em SG. Como eu me divertia nas discotecas que a gente fazia!!

    1. dany

      Karine,

      Eu respeito quem gosta de viver assim. Não há conversa com pessoas assim. Não a considero. É outro ponto de vista, com o qual eu não concordo. A Paula, quando crescer, vai gostar de ver as fotos do aniversário de qualquer jeito. O problema é o consumismo exagerado, a falta de amigos da própria criança e o desperdício.

  15. Cris Guimarães

    Como eu disse, concordei com tudo!!! Rs. Prefiro a boa e festa feita em casa e com o auxílio de toda a família. Mesmo com todo mundo trabalhando, com boa vontade dá para fazer (e fazer bem feito). Não à toa agora o hype é justamente o inverso disso, as festas "vintage" e já tem buffet lucrando com isso.

    1. dany

      E, Cris, vamos combinar que passar uma noite em claro resolvendo coisas de aniversário do filho não vai matar ninguém, né?

Leave a Reply

Favoritos da Dany
%d bloggers like this: