Carregando...
Blog

A bicicleta e as regras de convivência

Como vocês sabem, nos mudamos no início do ano pra um condomínio bem bonitinho em Niterói. Escolhemos o apê mais por conta do condomínio do que por conta do apartamento. Queríamos que Caio tivesse um lugar pra brincar com outras crianças. Nosso foco sempre foi poder proporcionar ao nosso filho uma convivência saudável com outras crianças. Não adianta morar numa casa grande e não ter com quem brincar.
Uma de suas primeiras felicidades aqui foi aprender a andar de bicicleta sem rodinhas de apoio. Uma conquista! Há três bicicletários no condomínio (sem contar com os do subsolo). Algumas bicicletas ficam penduradas com cadeado e tudo, mas a maioria fica solta mesmo, encostada na parede ou apoiada em alguma outra bicicleta. Chegamos a comprar um cadeado, mas não o utilizamos muito por pura preguiça. Eu, de fato, nunca achei necessário colocar cadeado. 
Vejam bem, aqui moram muitas famílias com crianças. A maioria das crianças tem bicicleta e sempre achei difícil que alguém pudesse roubar alguma coisa aqui dentro. De fato, não houve furto. No entanto, a bicicleta de Caio está destruída, caros leitores. 
Ao longo do tempo, começamos a notar que a bicicleta mudava de lugar “magicamente”.  Caio, muito tranquilo, disse que alguns colegas pegam pra dar uma volta. Achei isso errado, sabe? Pegar a bicicleta do colega sem pedir? Mas, bem, deixei pra lá. Até porque não queria ficar me estressando com bicicleta de criança. Fiz questão de dizer a ele que não quero que ele pegue nada de ninguém sem a permissão do dono. 
Dia desses, pra nossa surpresa, a bicicleta de Caio estava no caminho que leva até a piscina. Ele ficou meio na dúvida se era realmente a dele. Infelizmente, era. A corrente estava solta, o guidão, que era acolchoadinho, estava sem a espuminha e todo arranhado. 
Não tive vontade de achar o culpado, mas fiquei pensando em como as
pessoas não têm a menor noção de convivência, de respeito e de saber
onde termina seu limite e começa o do outro. Para mim, é surreal ter que colocar cadeado na bicicleta para que os colegas não a destruam. Não estamos falando de estranhos que entram no condomínio. Estamos falando de crianças, colegas do meu filho, que não sabem respeitar o bem do outro, não se importam se o colega vai ficar sem bicicleta e não sabem distinguir o que é certo e errado. 
Pra mim, isso se chama falta de pai e mãe. As crianças ficam soltas no condomínio e fazem o que bem entendem. Não que eu ache que os pais precisam ficar olhando 100% do tempo, mas é preciso, de vez em quando, dar uma olhadinha, ver o que estão fazendo, se importar e cuidar. É preciso, acima de tudo, conversar com os filhos, mostrar o que é certo e errado. Falta conversa, falta companheirismo, falta convivência com os próprios pais. 
Posso estar exagerando, mas é assim que vândalos são gerados, sem limite e sem noção de respeito. É assim que se gera alguém que pixa a propriedade alheia, que depreda a própria cidade e que incendeia um índio na rua por pura diversão. Precisamos cuidar das nossas crianças.

Comentários

comments

11 comments
  1. Mari Hart

    Tb não acho exagero nenhum, ao contrário, isto é mais GRAVE do que podemos imaginar! pois estes serão nossos futuros adultos! E sim, tb moro em condomínio fechado (Barra da Tijuca/RJ), me mudei pelos mesmos motivos que vc, e agora depois de 6 anos e pouco, estou procurando outro lugar para me mudar, e não quero mais condomínio!

    Tenho muitos motivos coerentes pra isso, mas daria um post inteiro se fosse contar, rs…

    No mais, não deixa barato não! Tem que botar a boca no trombone, mesmo sabendo que não vai dar em nada!

    Bjkas!

  2. Juliana Corrêa

    Realmente, é um descuido e uma desorientação de pai e mãe que esse tipo de coisa acontece! Eu nunca fechei a minha bicicleta no bicicletário aqui do prédio, mas aqui onde moro sou a única pessoa que realmente usa a bike que tem! Os outros só tem e não usam…

  3. Flávia Brito

    Você está completamente certa!!! Gente, as pessoas estão esquecendo de "criar filhos para o mundo" e isso significa ensiná-los a viver em sociedade, a respeitar o espaço alheio. Tenho pena dessas crianças que não tem limites, que não tem uma liderança, por que acabarão se transformando em pessoas vazias. Tenho pena dos pais que não conseguem enxergar o mau que fazem a seus filhos deixando-os a mercer. Onde vamos parar com isso? Fico inconformada.

  4. Lulu

    Infelizmente essa é a realidade. Vivo em condomínios desde que nasci e sempre teve roubo da tampinha do pneu, mas sempre tivemos cadeados. Uma vez entrou bandido na garagem e levou a bicicleta novinha do meu irmão. Tadinho, ele ficou arrasado.
    Big Beijos

  5. Ana Násily

    Dany, sem querer parececr invasiva….. qt +- gira o aluguel de uma casa/ap em Niterói? marido recebeu uma proposta p trabalhar em Niterói…e estamos em duvida por não saber absolutamente nada sobre a cidade…já procuramos na internet mas não foi de grande ajuda

  6. Dani Antunes

    Bizarro ou não, infelizmente é a realidade pra quem mora em condomínios. E, claro, pra quem tem filhos. Escola tem dessas, também, e, é claro, Caio corre risco de ter lápis, canetinhas e afins "perdidos" pra outros coleguinhas.

  7. Raquel de Oliveira

    Infelizmente, isso também deve ser o comportamento dos pais. E o pior além de usar, depois de estragar não assumir. Reflexo da nossa sociedade atual.
    Tomou um a multa, dirigiu embriagado e ainda se revolta com as fiscalizações.
    Provavelmente, essa criança vai achar assim, ele deu mole eu me aproveitei. E como disse deve ser o comportamento dos pais em casa. A sociedade só muda quando nós mudamos.
    Mas, acho que tu deve conversar com a criança que fez, porque a gente até pode não aprender em casa, porém na rua sempre aprendemos. Conversar tranquilamente e explicar que isso não é correto seria o ideal.
    Ainda bem que tu é uma mãe zelosa.
    Acho que bons exemplos nos ensinam muito, e todos crescemos como sociedade.
    Um beijão.

  8. Neanderthal

    Não ví nenhum exagero no que você escreveu! Se pais e mães estivessem maisa tentos ao comportamento de seus filhos e repreendessem seus erros, de fato não seria necessário colocar cadeado na bicicleta! Afinal, estamos falando de crianças! Quem vai pensar em usar cadeado contra crianças??? Não faz sentido! Não deveria fazer!
    E no seu caso, o desrespeito é tanto que a criança que fazia isso nem se dava o trabalho de colocar direitinho no lugar. Após destruir, largou no meio do caminho como se fosse algo descartável, sem importância.
    Cadê os pais para ensinar o filho a pedir desculpas? Para pagar pelo dano causado? Provavelmente não deve fazer idéia de onde ou com quem a criança esteve ao longo do dia. Depois se fazem de desentendidos quando crescem sem a menos noção de respeito ao próximo, de civilidade, de educação básica mesmo. Eu também estaria indignada e faria constar no livro de reclamações do condomínio.
    Beijos

Leave a Reply

Favoritos da Dany
Por favor, aguarde!

Cadastre o seu email e receba as nossas atualizações!

Digite seu nome e email e receba nossas atualizações assim que eles forem postados. Seja sempre o primeiro a saber das novidades!
%d bloggers like this: