Carregando...
Blog

Matemática do papagaio

Para contextualizar: Caio fez 8 anos em junho e está no 3º ano do Ensino Fundamental I (antiga 2ª série). Estuda em uma escola tradicional, que aborda mil conteúdos de uma vez só e utiliza provas e mais provas como única forma de avaliação (#medo).
Desde que entrou no Fundamental I, faz continhas e está acostumado com o ritmo da escola. No ano passado, se não me engano, começou a estudar multiplicação, mas, até então, a tabuada não era cobrada tão fortemente nas provas. Este ano, o bicho começou a pegar. Ele já entendeu como funciona a multiplicação. Sabe que 5×4, por exemplo, é o mesmo que 4+4+4+4+4. O problema é que ele não consegue decorar toda a tabuada (até a do nove). Ele sofre, eu sofro junto. E aí eu parto pra ignorância pros macetes. Já ensinei o macete da tabuada do 9, que é, basicamente, escrever 9×1, 9×2, etc., depois preencher a primeira “coluna” de 0 a 9 e então preencher a segunda “coluna”, “de cabeça para baixo”, de 0 a 9 também. Assim:

Também já achei um vídeo no youtube ensinando como fazer a tabuada no macete:

Mas eu não acho nada disso legal. A professora não toma tabuada, como na minha época. Há uma teoria no ar que diz que atualmente não é legal tomar tabuada, que isso é ultrapassado. Ok. Entendo e compartilho da ideia. No entanto, as provas vêm cobrando essa decoreba, sim. E aí vão dizer: na-na-ni-na-não. Como não? A criança precisa resolver as questões da prova num determinado tempo, ou seja, precisa ter tudo em mente pra fazer a prova rapidinho, dentro do tempo. Então, por que não tomar tabuada durante as aulas? Não sei se estou sendo ignorante, mas não sei o que pensar. Não sei se é melhor tomar tabuada mesmo e ficar tudo decoradinho (matemática do papagaio) ou se é melhor ele ficar fazendo mil contas até chegar ao resultado de 9×9. Bom, enquanto ele não vira um papagaio e sai por aí repetindo a tabuada, seguimos nos macetes e truques.
Mas sabem o que eu acho de verdade? Que esse lance de empurrar a tabuada goela abaixo e sair por aí repetindo resultados não tá com nada. Pra mim, isso não estimula a inteligência de ninguém e muito menos prova que a criança é esperta. Num mundo em que as crianças usam computador e Ipad sem a menor dificuldade, decorar tabuada é mesmo ultrapassado. Será que enlouqueci?

Comentários

comments

11 comments
  1. Karine

    xiiiiiiiiiii….. que assunto mais complicado! eu, como quase 90% das pessoas da minha idade, aprendi tabuada na base da decoreba. a professora primária "tomava" a tabuada e eu a tinha na ponta da língua. lembro-me perfeitamente de como eu a decorei antes da sabatina com a professora: deitada na minha cama com o caderno aberto e cantando alto. só assim, Dany. é claro que ele tem que entender o que é a multiplicação. mas, para uma urgência como essa, para uma prova onde há tantos minutos para resolvê-la, decorar a tabuada talvez seja a melhor solução.

    obs.: não sou professora de matemática e nem tenho a menor ideia de como fazê-lo.

    uma beijoca.

  2. Micha Descontrolada

    coitado, essa época é um tormento.
    minhas provas eram cheias de bolinhas e pauzinhos pra contagem, pq nunca consegui decorar, mto menos entender tabuada…demoreiiiiiiii

    /(,")\
    ./_\. Beijossssssssss
    _| |_…………….

  3. Tatiane Garcia

    Dany…posso confessar? Euzinha, 30 anos, formada em Letras (Letras e não números!!! Thanks God)..rss… e tal…não sei a tabuada na ponta da língua! Aiii que feio!!! eu até hj escorrego na resposta rápida, mas sei o princípio, o que significa e não erro conta por conta disso!
    Mas eu sou meio contra q não se cobre nada!! Talvez decorar não seja mesmo o caminho, mas é necessário saber o princípio!! Não é assim?
    P.S – obrigada pela torcida pelo meu baby!!! estamos quase lá!!!
    bjobjo

  4. Ia Maluf

    Oi Dany!

    Olha, acho que se seu filho entende o contexto não tem pq não decorar alguma coisinha.

    Minhas filhas estão no 9o. e no 5o. ano. As duas já tiveram que decorar uma porção de coisas. E isso facilita muito a vida escolar delas. Não significa que a criança não está aprendendo. Ela aprende como funciona uma célula, mas precisa decorar os nomes das organelas, aprende como a história do Brasil se relaciona com a história da Europa, mas precisam decorar nomes e datas. Se seu filho entende como funciona a multiplicação, decorar a tabuada vai fazer com que ele fique muito mais tranquilo na hora da prova. E não precisa se preocupar pq se ele entendeu mesmo o conteúdo, não vai esquecer aquilo que decorou.

    Eu não sou pedagoga nem professora, mas sou mãe de duas excelentes alunas, que têm uma vida acadêmica muito tranquila.

    Espero que eu tenha ajudado mais do que atrapalhado…

    Bjs
    Ia

  5. dany

    Oi, Vanessa!

    Sobre seu comentário, "a culpa também é nossa de deixar a facilidade chegar nessas crianças", não acho que devemos privar os pequenos de algo que é moderno, bom e acho que até ajuda no aprendizado. O mundo hoje é assim, não tem como escapar, sabe? Acho que beiraria o egoísmo privar as crianças dessas novidades.

  6. Vanessa

    Sei lá Dany, eu sei que decorei a tabuada e aprendi a fazer conta. Não sei se uma coisa depende da outra, só sei que deu certo. A culpa também é nossa de deixar a facilidade chegar nessas crianças… seja o computador, o Ipad… e por aí vai!
    Beijinhos

  7. Rose Misceno

    Com a Luna ainda não passo por isso, =)
    Mas estou vivendo exatamente o que vc tá relatando como aluna, #Pedagogia #Uff
    Na terça tive aula de "Linguagem Matemática: Conteúdo e Método", o nome é lindo!!!rs
    Mas acabei descobrindo que não sei mais fazer conta de multiplicar!!! Eu estou fora de sala de aula há quase 4 anos, atuando na área de Tecnologia e Educação, ou seja, totalmente por fora dessa nova matemática!!
    É tudo diferente, vou ter que fazer um intensivo assim que Luna ingressar no mundo da tabuada!!
    E tem outra coisa, repetir a tabuada não era tão ruim assim, eu sei até hj, mas vejo as crianças com muita dificuldade em responder até quanto dá 2X2!!!

    =)

  8. Viviane

    Oi Dany!
    Meu filho também está na 3ª série, e também está as voltas com a tábuada e as divisões. Até a tabuada do 5 tá moleza, mas do 6 em diante tb está complicado.

    O Italo achou uma forma interessante de fazer a tabuada de cabeça, por exemplo: até o 6 x 5 ele sabe, apartir dai ele vai contando nos dedos e de cabeça. Para descobrir o 6 x 9 por exemplo ele lembra que 6 x 10 é 60 e tira 6.

    Acho válido a criança achar um meio para aprender a tabuada, exercita a criatividade, eles fazem continhas de cabeça, coisa que hoje em dia não se usa muito, mas é tão importante.

    Também comprei um joguinho de EVA na loja de R$ 1,99 que dá para ir montando as tabuadas e vira e mexe ele pega para fazer, ajuda bastante a fixar.

    Bom, espero ter ajudado! Boa sorte com seu pequeno. Bjs

  9. dany

    Nine, meus pensamentos ainda são muito confusos sobre esse tema, sabe? Acho que deixei transparecer essa minha confusão no post. Ora acho bom que ele decore, ora acho que isso é um desperdício de tempo pq decorar nada tem a ver com estimular a inteligência. O que tenho certeza é de que estamos sofrendo com isso.
    Obrigada pelo seu comentário. Amei.

  10. Nine

    Oi Dany! Interessante esse seu texto. Minha filha ainda não está em idade escolar e nem sei como vai ser. Eu me lembro que o lance da tabuada era doído de decorar, mas todos decoramos, não é verdade? Eu ainda tenho minhas dificuldades, como 6×8, 8×7, 6×7…empaco nesses aí e nesse caso tenho que fazer uso dos macetes, normalmente voltar até um npumro conhecido e somar as vezes que faltam…uso até hoje.

    Eu não sou professora, apesar de vir de uma família de professores, mas não sou contra decorar a tabuada, não, aliás sou até meio contra esse ensino meio moderno de hoje, meio frouxo…

    Porque, sabe, depois, lá na prova do vestibular ele vai ter que saber muita coisa decorada para resolver a prova rápido…infelizmente nas provas para a faculdade e para concursos em geral o método ainda é o mesmo: decoreba e pegadinhas…alguém que raciocine super bem acaba indo mal se não decora.

    Eu não sou a favor da decoreba não, mas deixar de aplicar isso na educação fundamental e depois cobrar lá na frente é meio incoerente…como a escola não cobrar a tabuada na sala mas depois exigir na prova…então deveroa permitir a consulta, né? Mas daí vem outro problema…lá na frente não podemos consultar, e como fica?

    Beijos,
    Nine

Leave a Reply

Favoritos da Dany
Por favor, aguarde!

Cadastre o seu email e receba as nossas atualizações!

Digite seu nome e email e receba nossas atualizações assim que eles forem postados. Seja sempre o primeiro a saber das novidades!
%d bloggers like this: