Carregando...
Blog

Como escolher a creche do seu filho

Quer coisa mais difícil que escolher uma boa creche para o seu pimpolho?
Uma criaturinha que até então esteve sob seus cuidados, hora certa para tudo, muito amor e carinho, atenção exclusiva… Difícil, não é?
Caio nunca ficou em creche, mas ele foi para o Maternal (meio período), tipo escolinha. Na época, me descabelei! Procurei, pesquisei, conversei, analisei.
Existem muitos métodos de ensino e abordagens diferentes e, sinceramente, não tenho visto nenhuma escola/creche seguir à risca uma metodologia. Isso é ruim? Não! Acho que o legal é conhecer as abordagens e tirar o que há de melhor de cada uma.
A primeira coisa que observo em uma escola é o profissional. Sim, porque é ele que estará em contato com a criança durante muitas e muitas horas, talvez até mais do que a própria mãe. Então, acho ideal levar a criança para assistir a uma “aulinha” na escola e observar como o profissional lida com as diferentes situações. O bom profissional da Educação Infantil sabe que ali é um espaço onde a criança irá se desenvolver em vários aspectos e ele será o mediador, o “problematizador”.
Vou dar um exemplo:
Na rodinha, a professora mostra várias figuras de animais de estimação. Pergunta a cada aluno que animal ele tem (se tem), o nome e tal. De repente uma aluninho fofo, lindo e bochechudo diz: “Não pode pegar o au-au no colo”.
A professora, então, aproveita esta fala e começa a despertar o interesse dos alunos sobre o assunto: “Por que não se pode pegar cachorrinho?” Outro aluninho diz: “Mamãe falou. Dá pulga.” Então, a professora começa a explorar mais o que se sabe e o que se pode saber sobre o assunto.
Professora: “E o que a pulga faz?”
Aluno: “Pica.”
Professora: “E daí? Fica coçando muito?”
Aluno: “Coça muito.”
Professora: “E se o cachorro estiver limpinho?”
Nesta conversa, a professora parece confirmar a interdição lançada: não se pegam cachorrinhos porque eles dão pulga, que dá picada, que dá coceira!
Assim, a professora dá sentido ao que a mamãe cuidadosa diz: o cão é uma ameça à saúde se não estiver limpinho!
Dessa forma, a professora esperta estabeleceu múltiplas conexões entre os temas, criou múltiplos fios de interligação e construiu, com as crianças, uma rede de significações. Lindo, não é?
Além do profissional, observo sempre o local: é limpo? é seguro? é um espaço lúdico? a criança poderá se movimentar com espontaneidade? O ambiente tem que estimular a exploração de interesses, é preciso romper com a  mesmice e o ambiente também precisa criar oportunidades de trabalho diversificadas.
Eu valorizo muito a escola que tem o solário, o parque, o parque de areia e que tenha “cantinhos” (da casinha, do cabeleireiro, do médico, do supermercado, da leitura, do descanso…). Dessa forma, a criança pode interagir com seus coleguinhas em ambientes diversificados, aumentando a troca e o aperfeiçoamento da linguagem. Uma coisa que acho o máximo é a sala de espelho! Todos esses espaços possibilitam o desenvolvimento motor e a criação do imaginário. Os cantinhos definitivamente são um sucesso. Mas o mais importante é a criança ser estimulada, ser inserida em ambientes diferentes, cheio de materiais diversos que possibilitem as mais variadas brincadeiras.
E tudo isso que eu citei não é só para aquelas escolas chiquérrimas e caras não. Dá para fazer esses cantinhos se houver imaginação, criatividade e boa vontade.:-)

Trabalhar com projetos também é legal, mas isso vai num outro post.

6 comments
  1. Micha Descontrolada

    é verdade, tem q ser escolhido com mto cuidado e atenção.

    mas acho creche mto melhor q deixar com alguma pessoa desqualificada para tal em casa.

    Um ótimo fim de semana para você!!!!

    /(,")\
    ./_\. Beijossssssssss
    _| |_…………….

  2. Gostei muito do teu post Dany,antes d ematricular o filho em uma creche a Mãe tem sim que olhar tudo,ver tudo que a creche oferece o espaço fisico,acho eu que é muito importante uma escoal que tenha educação ter um espaço verde para criança ter contato desde de cedo com verduras e assim estimular a comer…Areia para criança brincar E o mais importante ter profissionais capacitados.Atualizei o blog.Tenha um otimo findi.Bjus

  3. Kátia Ruivo

    Nós, mães educadoras, nos preocupamos muito com esse tipo de coisa né, amiga? Não basta ser chic, bonita e ter nome famoso, escola tem que ter alma de escola, não só cara de instituição educadora.
    quando Junior era pequenininho, eu e flávio tb fizemos várias visitas mas não conseguimos aprovar nenhuma creche. Em uma delas tinha um menininho de braço engessado, quando a moça saiu de perto, perguntamos a ele onde ele tinha se machucado e ele falou: " Caí aqui dessa escada!"

    beijocas, amiga!

Leave a Reply

Favoritos da Dany
Por favor, aguarde!

Cadastre o seu email e receba as nossas atualizações!

Digite seu nome e email e receba nossas atualizações assim que eles forem postados. Seja sempre o primeiro a saber das novidades!
%d bloggers like this: