Carregando...
Blog

Ensino Religioso

Li uma reportagem que me fez pensar muito sobre ensino, religião e respeito à individualidade.

Além de outros temas polêmicos, o que mais chamou a minha atenção foi o “ensino religioso nas escolas públicas de um Estado laico”. (Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090824/not_imp423560,0.php)

Estou eu aqui visualizando uma sala de aula com 50 alunos mais ou menos (realidade de uma sala de aula pública no Brasil) e um(a) professor(a) cujo objetivo é lecionar religião. Fico me perguntando quantos alunos dessa turma estão interessados na religião Católica. Quantos pais gostariam que os filhos tivessem aula de religião? Quantos ali não são espíritas, judeus ou ateus?

Aprovar o ensino religioso nas escolas é, pelo menos para mim, discriminar todos aqueles alunos que não seguem aquela religião. E se o aluno não acredita em Deus? Ele é obrigado a ficar sentado ouvindo sobre Deus?

Acho que estão querendo transferir para a escola mais uma obrigação que não cabe a ela. Instruir as crianças ou decidir educá-las segundo uma religião é obrigação dos pais, da família. Cada família tem um jeito de pensar, de agir e de educar segundo seus princípios e suas crenças.

Outra preocupação que me ocorreu agora é a formação deste profissional de Ensino Religioso. O ensino será baseado no Catolicismo? E o Protestantismo, o Islamismo, Budismo, o Espiritismo? E a liberdade de escolher a sua religião? O que vai acontecer nesta sala de aula? Pregação? Catequese? Isso me assusta.

Em minha opinião, antes de inserir qualquer outra disciplina no currículo, é preciso fazer valer o que já existe: Português, Matemática, Geografia, etc. As crianças chegam ao Ensino Médio sem saber escrever e eles querem catequizar!!! Dai-me paciência! Sou totalmente contra o ensino religioso nas escolas. Antes de qualquer coisa: que tal ensinar a ler e a escrever? Já estaria de bom tamanho.

10 comments
  1. dany

    Sim, Renato, conheço mt bem os artifícios para "catar" fiéis. No entanto, o meu post foi pensando pelo lado pedagógico da coisa. Aliás, praticamente tudo em Educação tem a ver com interesses políticos, mas se ninguém pensar no corpo discente, como vai ser? Afinal de contas, quem mais sofre com isso tudo são os alunos!

  2. Renato Carvalho

    Isto se chama lobby, é um artificio politico da igreja catolico com a bancada religiosa do congresso. Isto nao tem a ver com educacao ou ensino. A igreja catolica, atualmente uma instituicao falida, onde um padre reza missa em tres igrejas, as portas ficam fechadas quase 90% do tempo, numa procissao voce ve que somente velhinhas seguem o cortejo religioso. Se voce fosse o papa, como voce conseguiria mais fieis facilmente para sua causa ? Nas escolas publicas, uma imensa massa de iletrados, se eles conseguem fisgar 10% desta massa, eles comecam a revitalizar a massa falida que a cada dia perde mais espaco para os evangelicos.

    Ensino e politica nao combinam !

  3. Re

    Concordo Dani, em escola pública nao rola, pois ao contrario de uma escola particular que os pais optam por colocar os filhos em colegios catolicos, judaicos ou nao, na publica, os pais colocam por nao ter escolhas. E nao pode os governos escolherem por eles. Bjs

  4. dany

    A Paloma deixou um comentário sobre este assunto no post abaixo. Então, copio aqui o comentário dela:

    pois é. e eu, que sou espírita? e a Isa, se não quiser ser espírita ou católica? também defendo uma escola laica, que respeite as diferenças. bjo
    Paloma e Isa

  5. Complicado esse assunto hein Dany,eu achao que não deveria ter ensino reliagioso na grade escolaraa pq existem crianças de diversas religões,exceto naquelas escolas como salesiano,escolas adventistas etc Pq ai cada escola vai falar da sua religião.Atualizei o blog,estamos em festa apreça apor lá.bjus

  6. Ana Paula Ruggini Zarpelon

    Tenho que dar aulas de Ensino Religioso para meus alunos, pois não temos professora para tal. Para mim a Aula de Religião tem como objetivo ensinar valores e o respeito pelas religiões dos outros. Não vejo necessidade de ficar especificando nome de santos e orixás que alguns professores que se dizem "cabeça aberta" fazem. Eu ensino valores, pois não tenho formação adequada para ensinar sobre as religiões, procuro falar sobre sentimentos e problemas emocionais que alguns alunos possuem e querem compartilhar. Alguns falam sobre sua religião e discutimos sobre as diferenças e semelhanças entre elas, e só aprofundo quando há interesse deles.

    Acho que as escolas precisam rever o que é o Ensino Religioso, pois existem muitos equívocos.

    Excelente post.

    Beijos

  7. Ivana Millán

    Me lembrei da professora dizendo "vamos começar a aula.. Ivana, se quiser pode sair, vc está liberada.. e as outras crianças me fusilando com o olhar, enquanto eu calmamente saia e me dirigia à Biblioteca…

    ahauhuahauahuahahuaha…

  8. Ivana Millán

    Hauahuhaa… é verdade, já seria excelente se soubessem a ler e escrever.

    Isso me lembrou muito minha época de escolar, quando estava na terceira série. Fazia uma revolução no colégio porque eu era protestante e não queria rezar a Ave Maria na aula de religião.. ahauhauahaha… até que me deixaram de horário vago em todas as aulas de religião… belezaaaa!

    =D

Leave a Reply

Favoritos da Dany
Por favor, aguarde!

Cadastre o seu email e receba as nossas atualizações!

Digite seu nome e email e receba nossas atualizações assim que eles forem postados. Seja sempre o primeiro a saber das novidades!
%d bloggers like this: